23 de janeiro de 2017

Entrevista :: Greg Howe

Hello everyone!  This time with Greg Howe, for me is a big honor chat whit this guy! A great influence and reference for me!! Really and really happy about it! In this interview, Greg talks a little about his beginning in music, first influences and challenges, also tells us about the challenging tour with the pop legend Michael Jackson, plus talk about new projects, gear and music business! Thanks to Greg for the attention and the excellent interview! It really was a very good chat! To our dear readers ... read and enjoy it... Another interview filled with good tips and knowledge!!! Enjoy it!!!

Olá Pessoal! Tudo Bem? Como vão todos? É com muita honra que anuncio aqui mais uma ilustre entrevista... Dessa vez com Greg Howe, uma grande referência do fusion e do instrumental, nesse bate papo Greg fala um pouco sobre seu início na música, primeiras influencias e desafios, conta também sobre a desafiadora turnê com a lenda do pop Michael Jackson, além de falar um pouco sobre equipamento, novos projetos e mercado musical! Ao Greg fica meu muito obrigado pela atenção e pela excelente entrevista! Realmente foi um papo muito bom! Aos nossos queridos leitores... leiam e apreciem mais uma entrevista recheada de boas dicas e conhecimento!!! Aproveitem!!!




1-) First of all, tell us a little bit about your beginning, What about the challenges? And who are your first influences?

I started to play guitar when I was around my ten years old, using an acoustic guitar from my old brother, we love music! By that time we usually met some friends, and they teach me some open chords, and I really like that, so we were just kids who loves music and we're together playing and learning something new. And one time playing with my brother he did something that really impressed me! He played a single note! Was the coolest thing that I already heard and I asked him… “Hey! What’s that!?” And then I discovered “Pentatonic Scales”, So by that time every little thing turned easier, all the songs I heard I could find the pentatonic notes, and then I start to improvise something, I didn’t know what I was doing, but it helps to ear training and to put my finger in the correct place, and then I start to heard something like Led Zeppelin songs, and everything seems easy for me until Van Halen comes on. I remember been a teenager when the first Van Halen’s album come out, I couldn’t understand his playing, and how all of that was possible, so I had the new challenge for that moment, mainly the two hands technique, so I took my guitar and start to study harder and harder, and then I played Eruption… Was that my beginning on guitar!



1-) Primeiramente, conte um pouco sobre seu início na música e na guitarra. Quais foram os principais desafios e primeiras influencias?

Comecei a me interessar por música quando eu tinha dez anos de idade, na época eu usava um violão do meu irmão mais velho, a gente amava música! Naquele tempo costumávamos encontrar alguns amigos, eles me ensinaram alguns acordes, e eu gostei muito daquilo! Então éramos apenas crianças e gostávamos muito de música, estávamos sempre juntos tocando e aprendendo coisas novas! Uma vez tocando algumas músicas com meu irmão, ele fez algo que realmente me impressionou, tocou algumas notas isoladas! E eu perguntei... “Hey! O que é isso!?” Então eu descobri a escala pentatônica, logo tudo se tornou mais fácil, todas as músicas que eu tentava tocar ficava mais fácil, eu conseguia achar as notas da escala pentatônica e então eu comecei a improvisar algumas coisas, não sabia muito bem o que estava fazendo, mas aquilo me ajudou muito com os treinos de ouvido e as posições corretas dos dedos na escala do instrumento! Eu comecei a ouvir e praticar algumas coisas do Led Zeppelin, e tudo parecia muito fácil, até que o Van  Halen surgiu! Lembro me estar na adolescência quando o primeiro trabalho do Van Halen foi lançado, eu não conseguia entender suas técnicas e como aquilo tudo era possível, então eu tinha um grande desafio naquela época, principalmente as técnicas de tapping! Peguei minha guitarra e fiquei praticando por horas até conseguir tocar Eruption, foi esse meu começo na guitarra!





2-) Now a days, in your free time, what  you have studied? And what kind of music and guitar players you have listened?

Yeah! Nice Question!! I was listening something new from Richie Kotzen and Metallica, I appreciate intense music! The deepest part from Chick Corea, Herbie Hancock some complex song with a lot of different chords progression is really nice, but when I was just listening something I prefer not to concentrate in this kind of academic music, just listen and feel something good, is really common for me get in the car turn on the radio and listen some pop station, is funny when someone get into my car expecting to listen something from John Contrane or Dream Theater, this kind of music, and then I was listen something pop. I think listen this kind of academic music is really nice to study and learn something new, sometimes I like to enjoy music like a normal listening and appreciate something from pop music!


2-) Atualmente, no seu tempo livre. O que tem estudado e quais os guitarristas que tem escutado?

Ok! Uma pergunta muito legal! Estava ouvindo os lançamentos do Richie Kotzen e do Metallica! Gosto de música intensa! A parte mais profunda de artistas como Chick Corea, Herbie Hancock também são bem legais, porém quando estou apenas escutando música eu prefiro não me concentrar em coisas muito complexas, apenas quero escutar algo e me sentir bem, é muito comum eu entrar no carro e sintonizar alguma rádio pop! É engraçado quando algumas pessoas pegam uma carona comigo esperando ouvir algo como John Contrane ou Dream Theater e na verdade estou escutando algo bem mais pop! É legal escutar esse tipo de música mais acadêmica para estudar e aprender coisas novas, às vezes eu gosto de escutar música como uma pessoa normal e não apenas como músico e apreciar algumas coisas mais pop!




3-) Do you know something about Brazilian guitar players? Could you mention some names?

I ever heard fantastic things and then I ask myself, “Wow! Who is that guy!?” I love this kind of music, I love this playing but I’m not great with specifics names, I’m friend from Kiko, the only one who I had some specific knowledge about brazilian guitar players, but I do… Love brazilian music!


3-) Conhece alguma coisa sobre os guitarristas brasileiros? Poderia mencionar alguns nomes?

Eu já escutei coisas fantásticas e às vezes me pergunto... “Caramba! Quem é esse cara?” Eu curto muito música brasileira, mas não sou muito bom com nomes, sou amigo do Kiko o único guitarrista brasileiro que eu conheço de forma mais específica! Mas com certeza... Gosto bastante de música brasileira!




4-) About your gear, what do you use in studios and stages? Have many differences between them?

Ok! That’s another good question! What I’m using today for the last three or four months. I have a deal with DV Mark Amps, and it’s a great company we’ve been working in some different projects, and recently we designed a tube amp that’s my favorite model until now, so I had been used it for my last events, and in the studio I always use tube amps, sometimes I use Fender or Marshall in the same recording. I´m always trying something new, I also have some effects and sometimes I use it! It really depends of the songs, depends of what I’m doing, when I come to effects I don’t really use a lot of stuff in the studio! I have a signature booster/ overdrive pedal and it’s an amazing pedal, because is three pedals in one! I have some another old amps that don’t have the master volume so I use it to get more distortion. So I got many pedals and amps and I’m always trying something new. In the studio depends of the song’s need and in live sessions I tend to always use tube amps too! I really like that, I really appreciate DV Mark Amps, I have some models here, and we’re working in something new! I really don’t like solid state amps, all the times that I used one, I can’t find my tones on that, but when I plug my guitar in one DV Mark I think… “Oh! It’s ecxatly that I was looking for! And the new models are very small, easy to carry… For pedals I use my signature Overdrive, maybe some reverbs and delays and one Buddy Guy Wah pedal, basically it’s a classical original Dunlop crybaby Wah! I’m not this kind of guitar player that can give you a clear answer about this, because I’m always trying something new!


4-) Sobre seu equipamento, O que prefere usar nos estúdios e nos palcos? Costuma variar muito entre essas duas situações?

Ok! Mais uma pergunta muito legal! O que estou usando nos últimos três ou quatro meses, eu tenho um acordo com a DV Mark Amps, que de fato é uma empresa muito legal! Estamos trabalhando em novos projetos, e recentemente fizemos um amplificador valvulado que é meu modelo favorito até agora e tenho usado esse amplificador constantemente, nos estúdios também uso amplificadores valvulados, às vezes em uma mesma sessão de gravação uso diferentes modelos da Fender ou até mesmo Marshall, depende da necessidade de cada música! Estou sempre experimentando algo novo! Mas também não sou aquele tipo de guitarristas que usam dezenas de efeitos, costumo ser mais discreto em relação á isso! Nas situações ao vivo também priorizo o uso de amplificadores valvulados, de preferência os modelos da DV Mark, tenho vários amplificadores, e estamos sempre trabalhando em algo novo! Eu realmente não gosto de amplificadores transistorizados, nunca consigo achar um timbre legal nesse tipo de equipamento! Porém quando plugo minha guitarra em um DV Mark sempre penso... “Caramba! Era de fato isso o que eu estava procurando!”. E também os novos modelos são bem compactos, fáceis de transportar, para pedais uso meu modelo assinado de Overdrive e as vezes alguns reverbs ou delas e também um Wah Wah da Cry Baby, modelo Buddy Guy, que basicamente é um modelo clássico da Dunlop! Não sou o tipo de guitarrista que vai te dar uma resposta bem exata sobre isso, pois estou sempre testando coisas novas!




5-) About new projects. Are you recording or planning something new?

I have a new album coming out for the end of this month or middle of next month, it’s a fusion instrumental album, it’s hard to define how it’s going sounds, because sometimes you expects one thing and happens in different ways, it’s a kind of a mix of everything that I done my solo career, and in this work I try to show all my influences, something from past, something from now, some rock elements, some jazz influence and there’s one song with voice, that´s Richie Kotzen sings. So that’s the project, I’m also working in an instructional video that I really want to finish it in this year but it’s hard to find a time for that!


5-) Sobre novos projetos, Está gravando ou planejando alguma coisa nova?

Tenho um CD novo para ser lançado em breve, talvez no fim desse mês ou na primeira quinzena do próximo, é um álbum de fusion instrumental, é difícil dizer como isso vai soar, por que às vezes a gente espera algo e acontece exatamente o contrário! É uma mistura de tudo o que tenho feito na minha carreira solo, nesse trabalho tento mostrar todas as minhas influências, algumas coisas mais antigas e algumas coisas mais atuais, algumas coisas mais comuns no rock e outras mais frequentes no jazz e tem uma música com voz que é o Richie Kotzen que vai cantar! Então esse é meu novo projeto! Também estou trabalhando em uma vídeo aula, eu gostaria de terminar isso ainda esse ano, mas está difícil achar um tempo para isso!




6-) Now a days, we have internet and softwares working so close to the professional music, MP3 files, videos, twitter, facebook, and something like that. What do you think about it, and when it helps us to increase our works?

I think there’s something good and something bad, now a days everything is different than 15 years before, the nice think is the independent production, all the decisions is made by the artists, we don’t need more the great labels for this job, everyone can produce everything from the one simple homestudio, we have the internet and we’re opened to everything, you can find everyone there and many kind of contacts, produce our video and we have control about everything, in that hand is good! The bad thing is hard to protect our works, because everyone can find it for free, so everything is changing, we have many things on internet, and the live situations is becaming more rare, everyone record something and spread it on internet, if one big label wants to contract someone, probably they will look up on internet and them record it out and put the artist on a tour, so… First you record and after they put you on a tour and everything seems so inverse! The labels doesn’t care about anything, it’s just numbers, they don’t really care about how professional you are, how great you can sound, they doesn’t care about your work, they only really care about how many followers you have in social media and how many views you have in Youtube. It’s a social media game! How many people like you? How many people follow you? It’s a big number? If yes… Probably the big labels will like you too. There isn’t nothing more, just number! I always tell for everyone, is nice you be in social medias spreading your works, but you need do many and many things and for sure… It’s more important knows to produce our songs and videos, from one simples homestudio you can sounds amazing, “Because now a days nobody makes nothing for anyone.” It’s everything for yourself and you can make incredible things from your bedroom, from your smartphone and shows it for the whole world.


6-) Atualmente temos a internet e softwares trabalhando lado à lado com a música, arquivos em MP3, vídeos redes sociais e algumas coisas do gênero, O que pensa sobre? E como essas ferramentas podem ajudar a disseminar nossos trabalhos?

Acredito que em relação a esse tema há coisas positivas e negativas, atualmente tudo é muito diferente de quinze anos atrás, por exemplo, é legal você ter uma independência na sua produção musical, todas as decisões são feitas pelos artistas, não mais dependemos das gravadoras e empresários para decidirem as coisas sobre nossos trabalhos, todos podem produzir o que quiserem dentro de um simples homestudio, temos a internet e estamos abertos à tudo isso, você consegue encontrar todo mundo na internet e fazer bons contatos, pode gravar suas músicas, seus vídeos e temos o controle de tudo isso! Isso de fato é muito bom! Porém está cada vez mais difícil proteger tudo isso, pois qualquer um pode entrar na internet e fazer o download sem necessariamente pagar por isso! Vejo que muita coisa está mudando, temos praticamente tudo na internet e situações ao vivo como shows e festivais estão ficando cada vez mais raras, todos gravam algo e colocam isso na internet, se uma grande gravadora quer contratar alguém, provavelmente irão procurar na internet, depois irão gravar esse artista e coloca-lo em uma turnê, hoje as coisas acontecem dessa forma... Primeiro você grava e conquista um bom público, depois eles te colocam em uma turnê, tudo tende a se inverter! Os grandes selos (gravadoras) não mais se importam com a música! Apenas com números, eles não se importam o quão profissional você é e o quão bom você pode ser, não se importam com o seu trabalho, apenas se importam com os números, com o tanto de seguidores que você tem nas redes sociais e com quantos ‘views’ você tem no youtube! É um verdadeiro jogo das redes sociais! Quantas pessoas curtem seus posts? Quantos seguidores você tem? É um bom número? Se sim…. Provavelmente eles irão gostar de você! Não há mais nada… Apenas números! Sempre falo para as pessoas, é legal estar nas redes sociais compartilhando seus trabalhos! Porém você precisa estar ativo fazendo inúmeras coisas e o principal… Com toda a certeza é saber gravar suas músicas e vídeos! Através de um simples estúdio você pode conseguir sonoridades incríveis, hoje em dia ninguém mais faz nada por ninguém, é tudo por si, porém você pode fazer coisas incríveis dentro do seu quarto, usando um simples celular e depois, mostrar isso para o mundo inteiro!




7-) What about the greatest moment in your career or a greatest concert?

Wow!! There were many and many great moments that I could remember, when I think about my career I can remember some moments that move me up but probably if I had to remember something very quickly, for sure is the opportunity to be on a tour with Michael Jackson, was unbelievable! Was so unreal! I really couldn’t believe that I was there! Was really amazing! I met Jennifer Batten when she was playing whit him (Michael Jackson). I always had been a fan of her. Amazing guitar lead! And she said me that was thinking about leave Michael Jackson’s gigs, and when she left, she recommends me! But I didn’t believe that they will gonna call me, was really strange for me! So I didn’t listen any material, I wasn’t paying attention on that songs, For that time I was involved with others projects, and then I receive a phone call on a Monday night, was a music director saying that needs me on an airplane tomorrow in the night at 6:00 A.M. to play in Amsterdam on Wednesday for kind of.. 65.000 people and I say that I wasn’t really prepared for that… and ask them if I could be there on Friday, because they will be playing there on both dates! And he say No! if you can´t be prepared for Wednesday you can’t be on this tour! So I spend the next few hours just practicing in my close, listen all the songs, plug my guitar and trying to play that material! It was a crazy situation that I wasn’t really prepared. So I came for Amsterdam, we made the sound check play something around  four or five songs and the director said me… “Ok! You sounds good! But now we have to learn all the choreography parts! And this was crazy, because the concert will be on that night! And I need to learn all the choreography parts! Was a really intense experience! It was scary! Probably the greatest gig I could have. So when I remember the greatest events in my career probably this will be in the top of the list!




7-) Para você qual foi o melhor momento da sua carreira, ou um grande show que você consegue se lembrar?

Bom... Há muitos momentos importantes na minha carreira que eu posso me lembrar, quando paro e penso sobre há inúmeros momentos que me vem à mente e que colocaram meus trabalhos em um destaque maior, mas provavelmente se eu tiver que escolher um grande momento assim, de forma rápida, foi a oportunidade de fazer uma turnê com o Michael Jackson, foi inacreditável, foi irreal, eu não conseguia acreditar que eu estava lá, foi de fato muito bom! Eu me encontrei com Jennifer Batten quando ela estava tocando com o Michael, sempre fui muito fã dela, uma guitarrista solo incrível, e ela me disse que estava pensando em sair da banda de Michael, e quando ela saiu, me recomendou... O que foi muito legal, eu não estava acreditando que eles iriam me chamar, então não cheguei a conferir o material que Jennifer me mandou com o repertório deles e em uma segunda feira à noite eu recebi uma ligação de um dos diretores da banda me perguntando se eu poderia estar no avião na terça feira pela manhã para fazer um show para 65 mil pessoas na quarta feira em Amsterdam! Eu disse que não estava preparado para isso e perguntei se não poderia ser na sexta feira, pois eles iriam tocar lá em ambas datas, e ele me disse que não! Se eu não estava pronto para estar no palco na quarta feira eu não poderia fazer a turnê. Então eu passei as próximas horas do meu dia trabalhando no repertório, foi uma situação bem doida! E eu de fato não estava preparado! Então fui até Amsterdam, fizemos uma passagem de som, tocamos umas quatro ou cinco músicas e o diretor veio falar comigo, disse que gostou do que eu havia tocado, porém eu deveria aprender as partes de coreografias! O que foi bem doido também... Pois o show seria naquela noite e eu tinha que aprender todas aquelas coreografias! Foi uma experiência muito intensa! Foi assustador! Provavelmente o maior show que já fiz na vida. Então quando paro e penso sobre um grande momento na minha carreira provavelmente esse vem ao topo da lista!




8-) You have a very particular way of playing, listening your music is easy to find a lot of rich musical elements like fusion, jazz, blues, country. How you developed such techniques? What 
were your influences for that?

When I was young I really love Van Halen’s songs, like I said before, so I listen to this and try to play every single note that he recorded, and then I realize that I can be a better guitar player when I start to listen different musicians, not just Van Halen, but Larry Carlton, John Scofield, Pat Metheny, Allan Holdsworth, different kinds of music, is impossible learn Allan Holdsworth whitout learning something more advanced like new chords and scales, so is important be curious and because of that I became very influenced by fusion and jazz. I just start to work on it, on my influences, I just listen things to Tribal Tech too, and try to put this sonorities in my playing, chords changes, some skills we can use on that. So the main thing about my playing, I got to phases, two weeks listening and studying something, more two weeks listening and studying others. And then, this come out on my music, I’m not that guy who sit down and start to composing some fusion music, I just make my sonorities, and sounds like that, my first fusion album, was Introspection! I didn’t wrote the songs with fusion on mind! I just play and listen different kinds of music, was the first production that I made by myself, and I just made what appears on my mind, and then I got surprised when I get some reviews saying that sounds like fusion, because wasn’t my intention! I never heard myself on that way! So they characterized me as to same sense to Frank Gambale, Scott Henderson and I thought… Wow! These guys hears me like a fusion guy, this is pretty strange! I guess the main thing about me is.. I´m not very good to memorize my influences, I hear others guitar players that have a lot of influences, and they are really be able to separated them, they can play some licks and sounds like  Jimi Hendrix, Albert King or SRV, but with me I think it all mixed up, I can’t necessary separated those things, I feel I’m not really great to preserving a genre in my playing, I think I sounds more like Van Halen and not just only guitar fusion, if you put Van Halen in a jazz gig, probably still sounds like Van Halen, I listen everything and learn with this! We can have a country lick or a jazz lick, but you can use it on everywhere, it’s just music and I´m influenced by everything… to pop, to jazz, country, rock… Everything is music!




8-) Você tem uma maneira muito particular de tocar, ouvindo suas músicas é muito fácil denotar inúmeros elementos de fusion, jazz, blues e country! Como desenvolveu suas técnicas e quais foram as principais influências para isso?

Quando eu era mais jovem eu curtia muito as músicas do Van Halen, eu o ouvia e tentava tocar todas as notas que ele gravou, com isso eu percebi que eu poderia me tornar um guitarrista melhor, quando eu comecei a explorar outros estilos musicais pude melhorar ainda mais, então não apenas o Van Halen, mas caras como Larry Carlton, Jonh Scotfield, Pat Metheny, Allan Holdsworth e muitos outros! É impossível você aprender as músicas do Allan Holdsworth sem aprender inúmeros acordes diferenciados, é importante estar curioso a tudo e devido a isso eu me influenciei tanto por jazz e fusion, não que eu tenha explorado de forma específica esse gênero, eu apenas comecei a inserir tais elementos em minhas sonoridades, mudanças de acordes e os recursos que podemos ter para isso! Então sobre minha técnica, eu costumo ter fases, duas semanas estudando e escutando uma coisa, outras duas semanas estudando e escutando outras... E naturalmente essas influências aparecem nas minhas músicas! Não sou aquele tipo de cara que senta e começa a compor alguma coisa em um determinado gênero! Apenas faço minhas músicas e acabam soando desse jeito, meu primeiro CD solo foi o Instrospection, eu não escrevi as músicas para que soassem dentro do gênero fusion, simplesmente compus todo o material! Eu toco e escuto inúmeros gêneros musicais, foi o primeiro trabalho que fiz de forma independente, e eu priorizei basicamente aquilo que aparecia na minha mente, compondo de forma bem natural mesmo! Fiquei surpreso quando li alguns reviews sobre meu trabalho caracterizando-o como Fusion, por que de fato não foi essa a minha intenção! Nunca me vi como um guitarrista de fusion e então a mídia estava me colocando no mesmo patamar que guitarristas como Frank Gambale, Scott Henderson, e eu pensei! Ual! Esses caras me veem como um guitarrista de fusion! Na minha visão isso chega a ser bem estranho! Eu acredito que eu não sou muito bom em memorizar minhas influências, vejo outros guitarristas que conseguem deixar isso bem mais claro e tocar alguns licks do Hendrix, Albert King ou SRV de forma bem nítida, comigo rola mais uma mistura de vários elementos, não necessariamente separo as coisas, tento trazer algumas influências do Van Halen e não apenas elementos do fusion, se você por acaso colocar o Eddie em uma banda de Jazz, provavelmente ele vai soar como Eddie Van Halen, estudo e escuto coisas diferentes, temos inúmeros elementos de country ou de jazz e podemos usar isso em tudo, pois acima de tudo... O que temos é música, e eu sou influenciado por inúmeros gêneros do pop ao jazz!




9-) To finish, we would like to thank you so much for this interview! And ask you to give a short message for your fans, Guitar Tech´s readers and all Brazilians guitar players.

I love doing this… I love music and I love to make music… It’s a beautiful thing and I feel me very blessed, what I want to say is… Thank you so much to enjoy my music.


9-) Para terminar, gostaríamos de agradecer pela entrevista e pedir que deixe uma mensagem para seus fãs, leitores do blog e para todos os guitarristas brasileiros.


Eu amo estar fazendo isso... Eu amo música e amo compor! É algo muito bom que eu me sinto abençoado em poder fazer, o que eu tenho a dizer é... Muito obrigado por acompanhar meus trabalhos e minhas músicas!

12 comentários:

  1. O Greg Howe é meu guitar Hero... Sou muito fã... Adorei a entrevista... Obrigado Guitar Technical...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve Tiago!!!! Ramon Domingos aqui na resposta!!!! Mt obrigado pelo comentário e obrigado pelo seu acesso... fico feliz que tenha lido e gostado do conteúdo... realmente para mim é uma grande honra e satisfação estar conversando ao vivo com uma lenda dessa que para mim é uma grande influência tbm!!!! mt obrigado... te convido a estar sempre acessando o blog... há novidades tds os dias!!!! um abraço meu amigo!

      Excluir
  2. Greg Howe Is An Essential part of guitar history.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey my friend Rollins!!! Yeah!!! Of course... You said everything!!! he1s a big and important chapter from this book called GUITAR!! ahaha let me say on this way! Well.. as pretty nice chat with him... I learned a lot.... thanks for check this out man!!!

      Excluir
  3. Muito bom!! MAssa a entrevista!!
    abraços
    Andy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. valeu Andy! Mt obg... por prestigiar meu trabalho! um forte abraço! esteja sempre por aqui... temos sempre novidades

      Excluir
  4. Greg e um musico e compositor com um estilo unico. Ele e sempre buscando coisas novas pra tocar mas ainda quando ele toca o som e Greg Howe! Que coisa maravilhosa porque quando pessoas ouvir pouco notas dele e claro que e ele tocando com seu proprio voz da guitarra. Foi um grande privilegio pra mim ter ele em duas gravacoes meu "A Tribute To Stevie Wonder" e "Outta Time" e pra nos fazemos um turne juntos em Brasil. Aprendi muitas coisas dele e ele mudou como eu toco. Greg Howe simplesmente e um musico e compositor brilhante !!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Thanks for this very interesting ITW

    ResponderExcluir
  6. Greg é um dos melhores. Valeu por traduzir e postar.

    ResponderExcluir
  7. Excelente entrevista. Greg Howe é um gênio da música e uma pessoa muito simples.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. valeu meu amigo! mt obg... feliz q vc gostou! abs...

      Excluir