12 de dezembro de 2011

Improvisação :: Blues - Penta Com Sétima

Fala Pessoal!!!

Continuamos então nosso curso, agora falaremos de uma outra escala também muito usada nesse meio 'bluesístico', falaremos da Penta Com Sétima, uma escala maior, com a adição da sétima menor. basicamente como funciona a harmonia no blues.

Ainda não entremos em improvisação modal, mas veremos um pouco disso no momento já que a aplicação dessas escala se faz através do raciocínio modal.

Temos dois tipos de improvisação e o modal e o tonal, improvisação modal seria pensarmos a improvisação e as funções melódicas e harmonicas através dos acordes da harmonia, então você não considera uma tonalidade ou uma escala para toda a música e sim uma escala para todos os acordes nela inserido, ao contrário da improvisação tonal, que você considera um tom e através desse tom você tem uma escala para improvisar em toda a harmonia.

Pois bem, para o uso dessa escala deveremos pensar modalmente, consideramos então tal harmonia:

A7   D7   E7

É a mesma harmonia que usamos como exemplo no post anterior, aqui iremos usar a penta de A7 de D7 e de E7 para os respectivos acordes.

Tomem cuidado o pensamento modal acaba atrapalhando um pouco o raciocínio, evite muitos grandes de regiões no braço do instrumento, isso faz com que seu improviso perca a naturalidade, saiba que em uma situação como essa, na cadência (I IV V) que ocorre na maioria das harmonias de blues.. logo abaixo do primeiro shape de A7, você tem o quarto de D7 e o terceiro de E7, fazendo tais relações fica mais seguro a improvisação...

Galera, quem quiser backing tracks de qualquer que for o estilo deixa o email e o tipo de som que quer no comentário que eu mando tenho.

Do mais é isso aí... continuem estudando.. os shapes dessa escala estão no blog também!


ROCK!!!

Um comentário:

  1. Não entendi,quando entro na página do assunto especifico não tem nada?

    ResponderExcluir