19 de fevereiro de 2010

Bemóis e Sustenidos

Bom Dia Guitarrólogos!!!!
Sexta feira!!!!! O melhor jeito de se começar um post, lembrando todos que hoje é sexta feira!!!! Hehehe!!!

Bom...vamos para a parte séria do post!!!
Hoje frustrarei um pouco o pessoal que curte estudar técnicas avassaladoras, ou conceitos de harmonia super elaborados...
Vou dedicar um pouco de tempo à galerinha que está começando, falaremos hoje sobre Bemóis e Sustenidos, quem estiver em um nível mais avançado é bom também para revisar e resgatar algum conteúdo que ficou perdido em sua órbita musical!!

Bom... começo então com uma pergunta...
Quantas notas musicais nós temos??
Cri..cri...crii...
Sete!!!???
NÃO!!! Não possuímos sete notas musicais, desculpem estar frustrando vocês com essa revelação ou mesmo contrariando aquela sua professora de 87 anos da primeira série que colocou na sua cabeça que temos sete notas musicais, ou até mesmo os seus pais que compravam aqueles brinquedinhos idiotas que sempre mostravam os dó ré mi da vida, enfim tudo isso é mentira e não possuímos sete notas, o que possui sete notas é a escala natural formada por tom tom tom semitom tom tom tom tom, de dó por exemplo...Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si, aí sim temos sete notas, então concluímos que a escala natural, a primeira escala de todas, a escala matriz de todas as escalas essa sim, tem sete notas...

Então quantas temos?? E por que temos mais de sete??
Temos 12 e temos mais de sete devido aos acidentes, que podem ser chamados de Bemóis ou Sustenidos...
São elas: C C# D D# E F F# G G# A A# B
Podem contar tem doze...
Agora as mesmas notas, porém usando bemóis...
C Db D Eb E F Gb G Ab A Bb B
Logo abaixo veremos notas enarmônicas que é quando o bemol e o sustenido são aplicados à uma mesma nota

Mas o que são esses acidentes??
Os acidentes são notas não perfeitas, por exemplo se você pegar sua guitarra você vai ver que existe uma casa entre as notas dó e ré, e essa casa é uma nota, ela existe se você tocá-la vai sair um som, então ela existe e precisa de um nome, é aí que entram essas variações, partindo do dó como exemplo, se andamos meio tom para frente teremos um dó sustenido, sempre que andamos meio tom de uma nota perfeita temos o sustenido e quando andamos meio tom para trás temos o Bemol.
Abaixo segue um diagrama das notas no braço do instrumento para vocês entenderem melhor...



Como podemos ver não são todas as notas que possuem acidentes Mi e Si por exemplo não tem sustenido pois a nota que os procedem já está a meio tom deles, e Dó e Fá não possuem bemóis pela mesma razão, pegue sua guita e veja que interessante, se você andar meio tom pra trás do Dó você terá Si e se andar meio tom para trás do Fá terá Mi, e em relação aos sustenidos a mesma coisa se você andar meio tom para frente partindo de um Si terá um Dó e andando meio tom de um Mi terá Fá, entenderam!!??? Então essas quatro notas possuem essa relação, do resto temos bemóis e sustenidos em todos.

Notas Enarmônicas: São notas que possuem a mesma sonoridade porém nomes diferentes...
Exemplo: Fá Sustenido e Sol Bemol..vai lá pega sua guitarra e acompanhe comigo...
Pegue um fá na sexta corda na primeira casa, ande meio tom para cima e terá o fá sustenido na casa dois agora pegue o sol na mesma corda porém na casa três ande meio tom para trás e você terá o sol bemol no mesmo lugar do fá sustenido, entendeu a relação!!?? Heheheh!!! Simples né!!??

Simbologia: Da mesma forma que possuímos cifras pra identificar as notas, também possuímos símbolos para identificar os acidentes.

Sustenidos = #
Bemol = b

Então sustenido aplica-se o jogo da velha e o bemol o 'Bê' minúsculo, aplicando nas notas.

C# = Dó Sustenido
F# = Fá Sustenido
Db = Ré Bemol
Bb = Si Bemol


Beleza!! Já sabemos o que são os acidentes, as notas enarmônicas os símbolos agora algo mais prático...uma dúvida que é muito comum e que muitos já me perguntaram...
Se as notas são enarmônicas quando devo usar o sustenido e o bemol??
Depende você pode usar qualquer um dos dois, algumas são mais populares que as outras, até mesmo por uma grafia de Campo Harmônico, por exemplo um fá sustenido é muito mais usando que um sol bemol, um dó sustenido é muito mais comum que um ré bemol e um mi bemol é muito mais ocorrente que um ré sustenido e por aí vai...
Vale lembrar também que os acidentes se aplicam tanto para notas como para acordes tonalidade arpejos e etc...

Bom pessoal acho que é isso!!!

Logo voltaremos com mais um post!!!

Valeu!!!
Abraços


ROCK!!!

9 comentários:

  1. Parabens pelo blog! Informação de qualidade!

    ResponderExcluir
  2. Nossa cara!!!!!
    Valeu mesmo, ajudou muito, eu estava com essa duvida de qual é a diferença entre bemol e sustenido, estava ficando louco de raiva por não compreender.
    abraço

    ResponderExcluir
  3. eu to facinado nunca tinha entendido esse negocio de bemol e sustenido vlw.

    ResponderExcluir
  4. se SI e Mi não tem sustenido, oq eles estão fazendo na Ordem dos sustenidos? :s

    ResponderExcluir
  5. Aí vc já cai em uma questão de Harmonia Erudita...
    para tentar entender bem as coisas melhor é separá las devidamente, antes de te explicar a razão dos acidentes em B e E como vc comentou vou esclarecer essa questão, temos dois tipos de harmonia.. a erudita e a popular.. a erudita se refere a toda e qualquer ação musical escrita, ou seja termos teóricos.. intervalos formações de acordes arpejos e etc...
    a harmonia popular está relacionada ao modo prático da música, ou seja tudo o que é tocado.
    A minha intenção foi postar pra galera que está começando, por isso usei Harmonia prática como conceito, por que aí o E e B não terão seus referidos acidentes, sonoramente falando se você toca um Mi e segue meio tom acima vc cai no Fá... posso considerar um E# de certo modo pode.. mas não é essa questão que estava discutindo no post, a intenção foi esclarecer pro pessoal a função dos acidentes, na verdade vc puxou um assunto nada a ver com o post mas vamos esclarecer sua dúvida...
    Voltando na sua idéia usamos esses acidentes mais na questão teórica, supondo se eu quero a sétima diminuta de Dó eu terei a nota Bbb, agora pq Bbb, essa nota é a mesma que a nota Lá mais eu não posso escrever o lá pq eu preciso de uma SÉTIMA e o lá é a sexta, e se depois eu precisar de uma nota que esteja de acordo com essa 7° se eu escrever ela como lá estarei pegando como base a sexta aí vai atrapalhar tudo..
    então por uma questão até mesmo organização e simplificação a gente considera esses fatores, um exemplo bem prático.. qual a 5A de B... é o F##, vulgo Sol Natural, mas esse sol 'teoricamente' é a sexta do Si, aí vai gerar algumas confusões de estruturação de acorde ou algo nesse sentido... por tanto esse lance de Si e Mi Sustenido só vai existir no papel na harmonia erudita, o que não foi nem de longe minha intenção no post o que quis aqui era ser mais prático possível para esclarecer as dúvidas do pessoal que está começando, pq geralmente esse assunto costuma ser um pouco confuso aos iniciantes...

    espero ter sanado suas dúvidas..
    obrigado pelo seu acesso e comentário!

    ResponderExcluir
  6. Aaah, entendi.
    Valeu cara, e foi mal por ter fujido da sua intenção, mas eu precisava mto esclarecer isso.
    Fica na paz! õ/

    ResponderExcluir
  7. o mi não começa na primeira casa e linha?ou ele começa na casa 0 e pimeira linha?

    ResponderExcluir
  8. o mi é corda solta... casa zero...

    ResponderExcluir